Manifestantes invadem Congresso, STF e Palácio do Planalto.

 

Plenário do Supremo Tribunal Federal estabelece penas entre 13 e 16 anos e seis meses para cinco réus envolvidos nos eventos antidemocráticos

 

 

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu a dosimetria das penas para cinco condenados pelos atos golpistas de 8 de janeiro, quando as sedes dos Três Poderes em Brasília foram invadidas e depredadas. As penas, publicadas na noite de sexta-feira (10), variam entre 13 anos e 16 anos e seis meses de prisão.

Os réus já haviam sido condenados na última terça-feira (7) durante o julgamento no plenário virtual do STF, no entanto, a dosimetria das penas não havia sido consensual na ocasião. A decisão final buscou equilibrar diferentes entendimentos, resultando nas penas agora estabelecidas. Todos os cinco réus foram presos em flagrante pela Polícia Militar no Palácio do Planalto.

Cada um dos condenados foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por crimes como associação criminosa armada, abolição do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado e depredação de patrimônio protegido da União.

Essas novas condenações elevam para 25 o número total de pessoas sentenciadas pelo Supremo em relação aos eventos antidemocráticos de 8 de janeiro.

Abaixo, as penas individuais dos condenados:

  • Fabricio de Moura Gomes, 45 anos, São Paulo: 16 anos e seis meses.
  • Moisés dos Anjos, 61 anos, São Paulo: 16 anos e seis meses.
  • Jorginho Cardoso de Azevedo, 62 anos, São Paulo: 16 anos e seis meses.
  • Rosana Maciel Gomes, 50 anos, Goiás: 13 anos e seis meses.
  • Osmar Hilbrand, 53 anos, Minas Gerais: 13 anos e seis meses.