Secretário de Turismo, William Almeida, estima que o visitante que vem ao DF acompanhar eventos como o jogo deste domingo (12) gasta por dia, em média, R$ 750 reais

Catarina Lima, da Agência Brasília

 

Brasília volta ao circuito dos grandes eventos esportivos com a realização na cidade da primeira fase da Liga das Nações de Vôlei Masculino, com a participação das seleções do Brasil, Austrália, China, Irã, Japão, Holanda, Estados Unidos e Eslovênia. Logo cedo, a torcida começou a chegar ao estádio Nilson Nelson, que em pouco tempo ficou lotado.

O secretário de Turismo, William Almeida, destacou a importância do evento para a cidade. De acordo com Almeida, cada turista que vem à cidade para acompanhar um evento gasta, em média, R$ 750 reais por dia. “Com os jogos das duas ligas de vôlei, só o setor de hotelaria está movimentando 300 apartamentos”, destacou o secretário.

No jogo deste domingo entre Brasil e China, a seleção chinesa ganhou por 3 a 0. O vice-presidente da Confederação Brasileira de Vôlei, Radamés Lattari, avaliou o resultado da seguinte forma: “toda vez que termina uma Olimpíada a gente começa um novo ciclo. Neste novo ciclo há sempre uma transição entre os veteranos, mais experientes, que continuam, e a chegada de novos jogadores. Isso é o que permite uma renovação constante. É necessário ter um pouco de paciência no início para que a gente consiga grandes resultados em Paris em 2024. Confira o vídeo:

“É uma grande conquista para Brasília. Entramos novamente no calendário nacional de eventos e a Secretaria de Turismo abraçou essa ideia de turismo esportivo. Nós temos apoiado vários eventos esportivos como corridas de rua, o Grand Fondo, que vem aí e agora as Ligas de Vôlei Masculino e Feminino”, destacou o secretário. Os Grand Fondo são eventos de ciclismo com participação em massa que desfrutam de uma enorme popularidade na Europa há décadas e agora estão se espalhando pelo mundo.

O secretário lembrou que a realização desses eventos movimenta toda a cadeira de serviços de turismo da cidade. “Nós estamos buscando captar grandes eventos fora de Brasília. Estamos criando um calendário com apoio de pessoas da Secretaria de Esportes que possam visualizar todo o cenário nacional e oferecer Brasília como um destino para esses eventos. Temos excelentes centros de convenções, um bom ginásio, um estádio que é um dos melhores do mundo e o lago, que pode receber provas de canoagem”, disse.

A torcedora Ana Paula Laperti elogiou a organização do evento | Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Velho conhecedor da cidade, pois já técnico do time da Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), o vice-presidente da Confederação Brasileira de Vôlei, Radamés Lattari, elogiou a organização do evento. “Brasília, nos últimos anos, tem proporcionado ao esporte todas as condições e o apoio necessários à realização de grandes eventos. Brasília tornou-se a capital do voleibol brasileiro, já realizamos aqui partidas de finais da Seleção Brasileira, de finais de superligas, então só podemos agradecer ao governo do Distrito Federal, às secretarias de Esportes e de Turismo a todo apoio que vêm dando ao Voleibol brasileiro”, disse Lattari. O técnico também destacou o apoio recebido da torcida da cidade.

A torcedora Ana Paula Laperti elogiou a organização do evento. “Estou acompanhando todos os jogos, a torcida está linda”, disse. Outra que era só animação na torcida era Ludmila Pacheco, que assistia ao jogo ao lado do filho. “Ganhando ou perdendo, o importante é manter a animação. A festa é o mais importante, ainda mais podendo trazer o meu filho para ver o esporte que eu amo. Vale muito a pena. É sensacional poder participar de novo desse tipo de evento”, comemorou.