O Telegram pode cancelado no Brasil. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, tentou entrar em contato com representantes da empresa e não logrou êxito

 

Em 16 de dezembro, de acordo com o Valor, o ministro enviou um ofício ao diretor executivo do aplicativo de mensagens, Pavel Durov, solicitando uma reunião para discutir possíveis formas de cooperação sobre o combate à disseminação de fake news

Segundo fontes do TSE, o ofício foi encaminhado a dois e-mails, mas nunca houve resposta.”

Já a tentativa de mandar o documento físico não se concretizou, pois ninguém foi localizado no suposto endereço da empresa, nos Emirados Árabes. Os registros dos Correios mostram que houve quatro tentativas de entrega, todas frustradas. Os motivos foram ‘empresa sem expediente’ e ‘carteiro não atendido’”.

Em nota, o TSE explicou que nenhum ator relevante no processo eleitoral de 2022 pode operar no Brasil sem representação jurídica adequada, responsável pelo cumprimento da legislação nacional e das decisões judiciais”.