(crédito: Stefflima/Divulgação)

 

A segunda edição do evento de rap contará com dois palcos simultâneos, além de grandes nomes do cenário musical como Filipe Ret e BK

 

Brasília recebe neste sábado (18/6), um dos maiores rappers em atividade no país. Filipe Ret se apresenta neste fim de semana, ao lado de nomes como: BK, Juyê, Caio Hot, Puro Suco, durante a segunda edição do Blend Festival. O evento será realizado no (Ascade), com início a partir das 22h.

Em entrevista ao Correio, Filipe Ret descreve o que está preparando para sua apresentação no Blend Festival e o que os fãs podem esperar. “A gente ainda não vai estar com o show exatamente do disco novo, vou esperar bater as faixas para poder incluir aos poucos”, aponta Ret. “O show que a gente está fazendo agora, já tem bastante faixa recente que Brasília ainda viu, então a gente já vai fazer um show bem atualizado, talvez eu cante um refrão do disco novo pra sentir se a galera já está na ponta da língua, vai ser bacana e caloroso”, completa o cantor.

Filipe Ret é um dos cantores mais prestigiados no cenário do rap do país. Com mais de 10 anos de carreira, o rapper vem conquistando uma legião de fãs que o acompanha nos shows nacionais e internacionais.Além das apresentações, os números do artista impressionam, por exemplo, no Instagram, Ret possui quase 7 milhões de seguidores, já no canal oficial do Youtube, possui mais de 550 milhões de visualizações.

A primeira edição do Blend Festival foi em novembro de 2021 e contou com um line up composta por: MD Chefe, DomLaike e Sant. Além dos grandes shows, a segunda temporada do evento reserva para os fãs batalha de Rimas, estúdio de tatuagem e barbearia. A produção do festival divulgou em suas redes sociais a programação. Confira abaixo.

LUME, o mais novo álbum de Filipe Ret

LUME, é o trabalho mais recente de Filipe e foi lançado na última quinta-feira (17). Composto por 11 faixas e tem participações do peso de Anitta, L7NNON, MC Poze do Rodo, MC MANEIRINHO, MC Cabelinho, Caio Luccas, KAYUÁ e MC Hariel.

O cantor, por meio do novo álbum, alcançou uma marca inédito na carreira. O disco se torna o primeiro Enhanced (experiência exclusiva) de rap do Brasil no Spotify, Filipe Ret é o segundo brasileiro a realizar este feito, logo após Luísa Sonza. “Além do disco normal, vai ter ainda a mais um conteúdo exclusivo, como se fosse um álbum que você vai abrindo e tem mais experiências”, relata o músico.

Ret ainda fala sobre o sentimento de realização deste novo trabalho. “É uma coisa diferenciada, provavelmente isso vai fazer chegar mais gente, então assim, espero que isso gere uma popularidade maior para o disco. O que a gente quer é fazer a cena crescer, o gênero crescer, o gênero que a gente aposta, que é a nossa cultura, que transforma a nossa vida. A gente quer ver isso chegar para as outras pessoas”, afirma o rapper. O artista ainda aponta sobre a importância de ser exemplo para outros artistas e de estar sempre buscando inspirações na composição dos seus trabalhos. “Me inspiro sempre, os moleques me inspiram muito. Não existe artista que não viva se inspirando. Nenhum artista pensa o quanto ele inspira, ele pensa mais em se inspirar, pensa mais em plantar do que colher”, encerra o cantor.

Questionado sobre o que levou a realizar este novo trabalho, ele relata: “O trap como um todo me inspirou muito, esse já é um disco bem mais trap liricamente inclusive, eu sou um apaixonado pelo trap do Brasil, o trap do RJ, sou um entusiasta dessa cena. Quase não consigo guardar essas músicas, eu quero lançar e continuar lançando, minha possibilidade criativa e produtiva aumentou, então eu necessito lançar”, pontua o músico que ainda adianta a vontade de fazer colaborações.“Quero fazer mais feats com gente de outros selos, quero levantar mais os projetos do meu selo, quero botar mais single na pista depois desse disco”, adianta.

Serviço

O Blend Festival – segunda edição,

Sábado (18/6), no Ascade (Setor de Clubes Sul) a partir das 22h. Os ingressos podem ser garantidos no site da Bilheteria Digital.

 

Com informações do Correio Braziliense