Atendimento presencial será interrompido temporariamente, entre 24 e 26 de janeiro, por causa do início das obras. A partir do dia 27, serviços serão prestados no CEU das Artes da QNM 28

 

A obra de modernização do Na Hora de Ceilândia começa na próxima segunda-feira (24), quando o atendimento presencial será suspenso temporariamente por três dias. A partir de 27 de janeiro, enquanto durar o período de revitalização, os serviços serão prestados temporariamente no CEU das Artes, localizado na QNM 28.

 

 

A unidade de Ceilândia foi a mais movimentada em 2021 e é a quarta a passar por uma ampla reforma. Nos últimos meses, a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), pasta responsável pelo Na Hora, já entregou os postos da Rodoviária, Brazlândia e Sobradinho totalmente revitalizados.

 

 

“A população do DF merece o melhor atendimento do serviço público. Por isso, trabalhamos para oferecer um espaço cada vez mais moderno, confortável e acessível aos usuários do Na Hora e também para quem trabalha no local”, explica a secretária Marcela Passamani. “A nossa preocupação é reformar as unidades com a menor interrupção possível dos atendimentos”, completa.

 

 

Unidade de Sobradinho

 

Após 60 dias em obras, o Na Hora de Sobradinho será reaberto nesta segunda-feira (24) com novas instalações a servidores, colaboradores e usuários. A solenidade de reinauguração da unidade, localizada na Quadra 6, Área Especial 8, está marcada para terça-feira (25), às 10h.

 

 

O processo de revitalização incluiu o tratamento do piso, com limpeza química; reforma dos banheiros e copa; substituição de todas as portas internas e placas de gesso drywall do teto; pintura; adequação de toda rede elétrica e instalação do sistema de câmeras de segurança. O layout da unidade também foi redefinido, com troca do mobiliário e das divisórias, além da substituição do parque tecnológico, com equipamentos mais modernos.

 

 

Essa mudança possibilitou o aumento do número de postos de atendimento de 23, no início da gestão, para 31 após a revitalização, o que abre a oportunidade de a unidade receber novos órgãos parceiros e/ou aumento dos atuais.