Após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, de revogar o compartilhamento de dados da Lava Jato com a Procuradoria-Geral da República (PGR), técnicos enviados por Augusto Aras a Curitiba continuam copiando documentos e arquivos da operação.

Eles só devem interromper o trabalho depois que a PGR for intimada da decisão. O documento, no entanto, ainda não foi expedido e enviado pelo STF.Ainda falta à PGR copiar parte significativa do material. De qualquer modo, como a decisão de Fachin tem efeito retroativo, Aras não poderá usar e acessar dados já copiados.

Leia mais: